Declarando um "recomeço", UE e Turquia assinam acordo sobre migração

domingo, 29 de novembro de 2015 17:45 BRST
 

Por Francesco Guarascio e Robin Emmott

BRUXELAS (Reuters) - A Turquia vai ajudar a conter o fluxo de imigrantes para a Europa em troca de dinheiro, vistos e novas negociações sobre a sua adesão à UE, em um acordo fechado neste domingo que o primeiro-ministro turco chamou de um "novo começo" para o país entrar no bloco europeu.

Os líderes dos 28 Estados da União Europeia se reuniram com o premiê turco, Ahmet Davutoglu, em Bruxelas, no domingo à noite, para dar sua bênção política coletiva a um acordo forjado por diplomatas ao longo das últimas semanas.

A chanceler alemã, Angela Merkel, confirmou após a reunião de cúpula UE-Turquia que o bloco europeu ofereceu à Ankara 3 bilhões de euros para ajudar refugiados sírios na Turquia, em troca de ajuda turca em conter os fluxos migratórios.

Ela também disse que a UE abriria negociações de adesão com a Turquia este ano e aceleraria a isenção de visto para os turcos.

O porta-voz da cúpula europeia, Donald Tusk, confirmou que uma declaração conjunta havia sido acordada.

Ciente de que a Europa está desesperada atrás de uma solução para a crise migratória, e que isso está até colocando em risco o futuro de sua zona de livre tráfego na União Europeia, Ankara fez jogo duro nas negociações.

De acordo com diplomatas, os 28 governos da UE relutaram ao longo de todo o sábado para concordar com uma oferta final.

A versão preliminar do acordo, vista pela Reuters, deixou clara a natureza da troca, envolvendo a ajuda da Turquia no estancamento do fluxo de migrantes para a União Europeia, estimado em 1,5 milhão de pessoas só neste ano, e a oferta de uma quantia em dinheiro pela UE, que também recolocaria em discussão a adesão dos turcos ao bloco.   Continuação...