Murilo Ferreira renuncia à presidência do Conselho da Petrobras

segunda-feira, 30 de novembro de 2015 11:12 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente licenciado do Conselho de Administração da Petrobras, Murilo Ferreira, renunciou ao cargo, disse a petroleira nesta segunda-feira, em linha com expectativas do mercado após notícias de conflitos com a atual gestão da estatal e diante de uma crise na mineradora que preside.

Ferreira, que também é presidente-executivo da Vale, estava licenciado do Conselho da Petrobras desde 14 de setembro de 2015, quando foi substituído interinamente por Luiz Nelson Guedes de Carvalho, que permanecerá na função até a próxima reunião ordinária do colegiado.

Ferreira havia assumido a posição na estatal no fim de abril, quando o governo federal permitiu uma mudança quase completa no Conselho.

Após o seu pedido de licença, para o qual Ferreira alegou motivos pessoais, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, afirmou publicamente, mais de uma vez, que esperava o retorno de Ferreira ao Conselho.

Em setembro, uma fonte próxima da situação disse à Reuters que a volta de Ferreira dependeria de uma mudança de postura da diretoria executiva sobre como conduzir a companhia em um momento de crise, com preços baixos do petróleo, falta de clareza na política de reajustes de combustíveis e um dólar forte, que afeta a dívida da estatal em moeda estrangeira.

Entretanto, no início de novembro, o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco colocou a Vale no centro de uma crise, exigindo atenção constante de Ferreira. A Samarco é uma joint venture da Vale com a anglo-australiana BHP Billiton.

Procurada, a Petrobras não deu informações sobre os motivos que levaram à renúncia de Ferreira.

A Vale não comentou imediatamente.

(Por Marta Nogueira)