Déficit de geração das hidrelétricas deve cair em dezembro, diz CCEE

segunda-feira, 30 de novembro de 2015 16:16 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O déficit de geração registrado pelas hidrelétricas do Brasil devido à falta de água nos reservatórios, ocasionada pela seca dos últimos anos, deve ser de 6 por cento em dezembro, ante 7,2 por cento em novembro, segundo projeção da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta segunda-feira.

O gerente de Preço da CCEE, Rodrigo Sacchi, disse que o déficit menor deve-se a um maior acionamento dessas usinas para atender a demanda no verão, além de boas chuvas registradas no Sul e Sudeste.

O déficit médio das usinas hídricas ao longo de 2015 deve ser de 15,5 por cento, segundo a CCEE, ante 9,3 por cento em 2014. Em 2016, a projeção é de um déficit de 3 por cento.

Segundo Sacchi, foi possível confirmar o início do período chuvoso em novembro, que registrou precipitações dentro da média história no Sudeste e em 214 por cento da média no Sul.

Em dezembro, a CCEE prevê chuvas em 73 por cento da média no Sudeste e 143 por cento da média no Sul. Nordeste e Norte devem ter situação pior, com apenas 25 e 62 por cento, respectivamente.

"Essas duas regiões vêm tendo chuvas bastante abaixo da média histórica, também como reflexo do El Niño, que está... com bastante intensidade ao longo de 2015 e deve perdurar ainda para o início de 2016", disse Sacchi.

A CCEE estima que, mantido o atual despacho de termelétricas, seria possível elevar o nível médio dos reservatórios das hidrelétricas do Brasil dos atuais 28 por cento a um máximo de 71 por cento em maio.

No Nordeste, onde a situação das hidrelétricas está pior, com apenas 6 por cento de armazenamento, seria possível levar o nível das represas a 34 por cento em maio, de acordo com a projeção da CCEE.

(Por Luciano Costa)