Wall St cai sob pressão de consumo e saúde, mas fecha novembro com ganhos

segunda-feira, 30 de novembro de 2015 20:40 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

(Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em queda nesta segunda-feira, pressionadas pelo recuo dos papéis de saúde e consumo, enquanto investidores se preparam para notícias dos bancos centrais.

O índice Dow Jones caiu 0,44 por cento, a 17.719 pontos, o S&P 500 recuou 0,46 por cento, para 2.080 pontos, enquanto o Nasdaq caiu 0,37 por cento, a 5.108 pontos.

Os três principais índices tiveram o segundo mês consecutivo de ganhos com ajuda, porém, de ações do setor financeiro, que subiram 1,7 por cento, enquanto que o setor de serviços públicos recuou 2,8 por cento em novembro. No mês, o Dow subiu 0,3 por cento, o S&P 500 ganhou 0,1 por cento e o Nasdaq avançou 1,1 por cento.

As varejistas caírem nesta segunda-feira, conhecida como Cyber Monday, o maior dia de compras on-line do ano. O índice de varejo da S&P caiu 1 por cento, enquanto as ações da Target perderam 1,3 por cento, s 72,50 dólares, depois que sua página na Internet sofreu uma interrupção devido ao grande tráfego de navegação.

As vendas da Cyber Monday aumentaram 14 por cento em relação ao ano anterior, de acordo com dados divulgados.

A chair do Federal Reserve, Janet Yellen, deve discursar sobre a projeção econômica na quarta-feira e falar ao Congresso na quinta-feira.

Enquanto o banco central dos EUA pode elevar as taxas de juros em dezembro pela primeira vez desde 2006, o Banco Central Europeu deve lançar novas medidas de flexibilização na quinta-feira.

(Reportagem adicional de Tanya Agrawal)