BTG Pactual negocia ceder R$4 bi em carteiras para Itaú Unibanco e Bradesco, dizem fontes

segunda-feira, 30 de novembro de 2015 21:09 BRST
 

Por Tatiana Bautzer e Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - O BTG Pactual está negociando a cessão de cerca de 4 bilhões de reais em operações de crédito aos rivais Itaú Unibanco e Bradesco, disseram duas fontes com conhecimento direto do assunto nesta segunda-feira.

Os bancos esperam concluir as conversas ainda nesta semana, disseram as fontes, que pediram anonimato, porque as negociações estão em andamento.

A operação poderia permitir ao BTG Pactual fortalecer seu balanço e sua posição de liquidez, que foram afetados após a prisão de André Esteves, agora ex-presidente-executivo e ex-presidente do Conselho de Administração do grupo, disseram as fontes.

Bancos costumam repassar operações de crédito para liberar capital ou levantar dinheiro em momentos de turbulências financeiras. O BTG Pactual vem enfrentando um salto nas saídas recursos de clientes desde 25 de novembro, quando a prisão Esteves levantou preocupações sobre a capacidade do banco de reter clientes e empresas.

Nenhum dos bancos quis comentar sobre a transação.

As receitas obtidas com a venda, assim como as oriundas da venda de uma fatia de 12 por cento no grupo hospitalar Rede D'Or São Luiz para o fundo soberano GIC, vão ajudar o BTG Pactual a levantar o dinheiro necessário para pagar resgates e reforçar a liquidez, a primeira fonte disse.

Fortemente dependente de financiamento no mercado de curto prazo e com cerca de 55 por cento dos passivos exigíveis para o refinanciamento de prazo de 90 dias, o BTG Pactual está tentando garantir aos clientes que as operações estão normais. Ainda assim, os temores sobre a liquidez e financiamento disponíveis fizeram a Moody´s e a Fitch a colocarem o rating do banco em revisão para um rebaixamento.

(reportagem adicional de Sarah McFarlane, em Londres)