Expansão da indústria da zona do euro atinge máxima de 19 meses mas ainda é fraca, aponta PMI

terça-feira, 1 de dezembro de 2015 07:18 BRST
 

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - O crescimento da indústria da zona do euro acelerou para uma máxima de 19 meses em novembro, mas o ritmo ainda foi relativamente modesto, ampliando a pressão sobre o Banco Central Europeu (BCE) para adotar mais medidas de estímulo, mostrou nesta terça-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Isso aconteceu apesar de as empresas terem cortado os preços pelo terceiro mês e mesmo com o euro mais fraco, que torna os produtos da região mais baratos para compradores estrangeiros, impulsionando as exportações.

O PMI final do Markit subiu para 52,8 em novembro, em linha com a leitura preliminar e acima da marca de 52,3 de outubro. O índice tem permanecido acima da marca de 50 que separa crescimento de contração há mais de dois anos.

"Com o crescimento ainda modesto, os preços caindo e a indústria ainda cerca de 10 por cento menor do que seu pico pré-crise, o caminho está aberto para o BCE adotar mais estímulo em sua reunião de dezembro para garantir que o ímpeto continue a melhorar", disse o economista-chefe do Markit, Chris Williamson.