Inflação na zona do euro em novembro fica abaixo do esperado

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015 08:25 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - A inflação na zona do euro repetiu em novembro a mesma taxa do mês anterior, ante expectativas de ligeira aceleração, mantendo pressão sobre o Banco Central Europeu (BCE) para afrouxar mais a política monetária na quinta-feira.

A agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat) estimou nesta quarta-feira que os preços ao consumidor nos 19 países que usam o euro subiu 0,1 por cento em novembro na base anual, mesma taxa de outubro. O resultado ficou abaixo da expectativa de alta de 0,2 por cento em pesquisa da Reuters junto a 45 economistas.

A preliminar da Eurostat não inclui cálculo da comparação mensal.

O principal fator que conteve a alta dos preços foi os custos da energia, que ficaram 7,3 por cento menores do que há um ano. Os alimentos não processados ficaram 2,6 por cento mais caros.

Sem esses dois elementos voláteis, a medida de inflação que o BCE chama de núcleo foi de 0,9 por cento em novembro, ante 1,0 por cento em outubro em dado revisado para cima.

O Conselho do BCE se reúne na quinta-feira e a expectativa é de que estenda o programa de "quantitative easing".

O banco quer manter a inflação abaixo, mas perto, de 2 por cento no médio prazo e começou a comprar títulos governamentais no mercado este ano para injetar mais dinheiro na economia e fazer os preços subirem mais rápido.

A Eurostat também informou nesta quarta-feira que os preços ao produtor industrial na zona do euro caíram 0,3 por cento em outubro na comparação com o mês anterior, e recuaram 3,1 por cento na base anual. Economistas esperavam quedas de 0,4 e 3,2 por cento respectivamente.

(Reportagem de Francesco Guarascio)