Crescimento do setor de serviços da China desacelera em novembro, mostra PMI do Caixin

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 07:09 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A atividade do setor de serviços da China expandiu a um ritmo mais lento em novembro, com o enfraquecimento das novas encomendas, mostrou nesta quinta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI do Caixin/Markit caiu a 51,2 em novembro ante a máxima de três meses atingida em outubro de 52,0. Leitura acima de 50 indica crescimento.

As novas encomendas cresceram a um ritmo mais lento de 51,1, contra 52,9 em outubro, mostrando demanda doméstica e externa mais fraca, enquanto o emprego no setor de serviços cresceu apenas marginalmente, com o menor aumento em três meses.

A confiança empresarial aumentou ligeiramente ante a mínima recorde de outubro, mas permaneceu em nível historicamente baixo.

Com os serviços agora contribuindo mais para a economia do que motores antigos como a indústria, as autoridades chinesas esperam que o setor mais do que compense a persistente contração na atividade industrial.

O PMI Composto do Caixin que combina indústria e serviços tornou-se positivo pela primeira vez em quatro meses em novembro.

"Isso mostra que a macroeconomia avançou mais na direção de crescimento estável e que a estrutura econômica está melhorando", disse o economista-chefe do Caixin Insight Group He Fan.

(Reportagem de Sue-Lin Wong)