BCE estende programa de estímulo com compra de ativos

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 12:35 BRST
 

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) estendeu seu programa de compra de ativos, conhecido como "quantitative easing", nesta quinta-feira, ampliando a duração até março de 2017 e concordando em comprar títulos municipais e regionais denominados em euros, informou o presidente do BCE, Mario Draghi.

As compras de principalmente títulos do governo, de 60 bilhões de euros por mês, agora vão ocorrer até pelo menos março 2017, em vez de setembro próximo.

Ele também disse que os rendimentos dos vários ativos comprados serão reinvestidos de volta no programa.

"Nós decidimos estender o programa de compra de ativos. As compras mensais de 60 bilhões de euros no âmbito do programa de compra de ativos vão agora até o final de março 2017 ou além, se necessário e em qualquer caso, até que o Conselho do BCE veja ajuste sustentado na trajetória de inflação consistente com o seu objetivo de inflação abaixo, mas próxima, de 2 por cento no médio prazo ", disse Draghi.

Analistas consultados pela Reuters na semana passada esperavam que o BCE aumentaria as compras mensais a 75 bilhões de euros, bem como a extensão do prazo das compras.

Críticos dizem que o programa tem feito pouco para a inflação até o momento, a maior preocupação do BCE, com a inflação perto de zero e o núcleo em torno de 1 por cento, bem abaixo da meta do banco central.

 
Presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, durante evento em Frankfurt.  03/12/2015   REUTERS/Ralph Orlowski