S&P 500 tem maior queda desde setembro após decepção com BCE

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 20:09 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - O índice acionário norte-americano S&P 500 registrou a maior queda desde o fim de setembro nesta quinta-feira, após o Banco Central Europeu (BCE) decepcionar as grandes expectativas de investidores por mais estímulos.

O índice Dow Jones caiu 1,42 por cento, a 17.477 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 1,44 por cento, a 2.049 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 1,67 por cento, a 5.037 pontos.

O BCE cortou sua taxa de depósito e estendeu o programa de compra de ativos em seis meses, conforme esperado, mas alguns participantes do mercado esperavam mais estímulos.

"A maior influência foi a fala do (presidente do BCE, Mario) Draghi nesta manhã. Ela não foi satisfatória para os mercados dos Estados Unidos", disse o presidente do Chase Investment Counsel, Peter Tuz.

Os comentários da chair do Federal Reserve, banco central dos EUA, Janet Yellen, sinalizaram que o Fed segue no rumo para aumentar o juro no país neste mês.

Yellen disse no Congresso que o banco central está perto de elevar a taxa de juros. Ela mostrou uma visão otimista da economia, dizendo que o "crescimento provavelmente será suficiente no próximo ano ou no seguinte para resultar em nova melhora no mercado de trabalho". A próxima reunião de política monetária do Fed acontece nos dias 15 e 16.

Dados divulgados nesta quinta mostraram que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego no país subiram na semana passada, mas permaneceram em patamares consistentes com o fortalecimento do mercado de trabalho. A expectativa é que dado a ser divulgado na sexta-feira mostre abertura de 200 mil postos de trabalho nos EUA em novembro.