Governo cobra dívidas da Eletrobras para renovar concessões de distribuição

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015 11:55 BRST
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal federal Eletrobras não poderá assinar contrato para prorrogar as concessões de suas distribuidoras de energia que atendem Amazonas e Piauí, atualmente inadimplentes no setor elétrico, se não quitar as dívidas, afirmou à Reuters o Ministério de Minas e Energia.

A Eletrobras, que foi convocada a assinar até o final de dezembro as renovações, disse que está em negociações com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e espera resolver as pendências financeiras até o final do mês. As concessões das empresas estão vencidas desde julho.

A não renovação dos contratos frustraria as intenções da estatal de vender todas suas distribuidoras de energia até 2016, um plano que será levado para aprovação em assembleia de acionistas em 28 de dezembro.

A companhia estadual de energia do Amapá, CEA, também está com dívidas no setor, mas não respondeu a questionamentos da Reuters.

"Não serão assinados contratos com empresas inadimplentes", garantiu o Ministério de Minas e Energia, em nota.

A pasta publicou em 26 de novembro despacho que convoca as distribuidoras da Eletrobras e a CEA a assinar termo aditivo para renovar as concessões "no prazo máximo de trinta dias".

DISTRIBUIDORA PESAM NO BALANÇO   Continuação...

 
Sede da Eletrobras, no Rio de Janeiro.   20/08/2014   REUTERS/Pilar Olivares