Relatório de emprego sólido dos EUA dá luz verde para alta de juros em dezembro

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015 12:06 BRST
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - A criação de vagas nos Estados Unidos foi sólida em novembro em uma demonstração da resiliência da economia, o que abre caminho para que o Federal Reserve, banco central do país, eleve a taxa de juros este mês pela primeira vez em quase uma década.

A criação de vagas fora do setor agrícola somou 211 mil no mês passado, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira. Os dados de setembro e outubro foram revisados para mostrar um acréscimo de 35 mil vagas a mais do que anteriormente divulgado.

A taxa de desemprego permaneceu na mínima de 7 anos e meio de 5 por cento, mesmo com pessoas retornando à força de trabalho em um sinal de confiança no mercado de trabalho. A taxa de desemprego está em uma faixa que muitas autoridades do Fed consideram como consistente com o pleno emprego.

O relatório de emprego foi divulgado um dia após a chair do Fed, Janet Yellen, dar um tom otimista sobre a economia quando falou a parlamentares, descrevendo como a economia atingiu os critérios estabelecidos pelo banco central para a primeira elevação da taxa de juros desde junho de 2006.

Yellen disse que a economia precisa criar pouco menos de 100 mil empregos por mês para acompanhar o crescimento da população em idade de trabalhar. A reunião de política monetária do Fed será em 15 e 16 de dezembro.

Economistas consultados pela Reuters esperavam a criação de 200 mil novas vagas no mês passado, e que a taxa de desemprego permanecesse em 5 por cento.

O segundo mês de forte criação de vagas deve aliviar temores de que a economia estaria enfraquecida, após relatórios mostrando gastos fracos do consumidor em outubro e desaceleração da indústria em novembro. A indústria contraiu em novembro pela primeira vez em três anos.

Embora o crescimento da renda tenha desacelerado em novembro, economistas dizem que isso se deveu principalmente a um reajuste depois dos fortes ganhos de outubro, devido a questões de calendário.   Continuação...