Elétrica espanhola Abengoa pede a bancos 450 mi euros até março

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015 15:25 BRST
 

MADRI (Reuters) - O grupo espanhol de engenharia e energia Abengoa, na primeira reunião com credores após apresentação de pedido preliminar de recuperação judicial, apresentou um plano de viabilidade de curto prazo em que vê a necessidade de aportes de liquidez de 450 milhões de euros até o final de março, disse uma fonte que participou do encontro.

Na reunião, em que também esteve presente a consultoria KPMG, foi solicitado aos credores 100 milhões de euros no curto prazo e 350 milhões de euros para o primeiro trimestre de 2016, quando serão concluídas conversas sobre a reestruturação, disse a fonte.

"Além disso, nos próximos dias a KPMG certificará os números da companhia", disse a fonte, sobre informações detalhadas dos passivos da empresa solicitadas pelos bancos.

Outra fonte que participou da reunião desta sexta-feira se limitou a sinalizar que ela foi concluída em um clima positivo.

"Percebeu-se uma mudança de atitude na colaboração da companhia com a KPMG para facilitar o trabalho", disse a última fonte.

A Abengoa apresentou pedido preliminar de recuperação judicial na semana passada, depois de ver frustrado um acordo pelo qual a também espanhola Gestamp entraria no capital da companhia com um aporte de 350 milhões de euros.

A crise na companhia atingiu também as operações no Brasil, onde a Abengoa possui diversos projetos de linhas de transmissão de energia em andamento. Segundo informações do sindicato dos trabalhadores em construção da Bahia, a empresa já confirmou 2 mil demissões no Estado e os cortes no Brasil poderiam chegar a 4,6 mil pessoas.

(Por Julien Toyer e Jesús Aguado)