Usinas da Índia priorizam exportação de açúcar branco após confirmação de subsídio

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 17:39 BRST
 

LONDRES (Reuters) - As usinas de açúcar indianas estão priorizando exportações de açúcar branco de baixa qualidade e podem focar nas exportações de açúcar bruto no início de 2016 após o governo confirmar que pagará um subsídio para a produção de cana, disseram operadores europeus nesta segunda-feira.

Uma notificação oficial publicada jornal oficial indiano datada de 2 de dezembro confirmou que o subsídio para produção de cana será paga aos produtores após as usinas exportarem 80 por cento de suas cotas. O subsídio será de 45 rúpias indianas (equivalentes a 0,7 dólar) por tonelada.

A Índia é o segundo maior produtor mundial de açúcar, atrás do Brasil.

Operadores europeus disseram que, por enquanto, as usinas indianas estavam exportando açúcar branco de baixa qualidade para mercados como Leste da África, Oriente Médio e região Oceano Índico, oferecido a cerca de 375 dólares por tonelada, posto dentro do navio no porto (FOB).

Operadores disseram que quaisquer ofertas de açúcar bruto indiano no próximo ano podem competir de igual para igual com as ofertas do Brasil em mercados como Irã, Dubai, Bangladesh, Indonésia, Malásia, levando em consideração a apertada diferença de fretes entre as duas origens.

Qualquer aumento nos preços domésticos do açúcar indiano pode limitar a oferta de exportações de açúcar bruto da Índia, adicionaram eles.

(Por David Brough; reportagem adicional por Rajendra Jadhav)