Com quadro político no radar, Bovespa fecha em queda pressionada por NY e Petrobras

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 17:56 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em queda nesta segunda-feira, contaminada pelas perdas em Wall Street e das ações da Petrobras diante do declínio dos preços do petróleo, enquanto permanecem as apreensões com a cena política doméstica.

O noticiário corporativo também ocupou as atenções, com Hypermarcas entre os destaques na ponta positiva, após divulgar estimativa para Ebitda e recompra de ações.

O Ibovespa caiu 0,3 por cento, a 45.222 pontos. Na máxima do dia, o índice de referência do mercado acionário brasileiro avançou 1,76 por cento.

O volume financeiro do pregão somou 5,14 bilhões de reais, abaixo da média diária de 2015, de 6,8 bilhões de reais, refletindo o conservadorismo dos investidores com o mercado acionário brasileiro.

Nos Estados Unidos, o índice acionário S&P 500 caía quase 1 por cento, pressionado particularmente pela queda das ações de energia, com os preços do petróleo recuando para a mínima desde 2009.

Profissionais de renda variável citaram que o mercado brasileiro segue sensível à imprevisibilidade do cenário político, em meio ao pedido de abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

O silêncio do vice-presidente Michel Temer sobre o impeachment foi citado por esses profissionais como mais um componente de incerteza. Temer é presidente do PMDB, mesmo partido do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ), que acatou o pedido de abertura de impeachment.

  Continuação...