Bovespa sobe 3,75% impulsionada por Petrobras e bancos, com quadro político no radar

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015 18:14 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em alta de quase 4 por cento nesta quarta-feira, após três pregões de perdas, em movimento guiado pelas ações da Petrobras e do setor financeiro, com a política no pano de fundo.

O Ibovespa subiu 3,75 por cento, a 46.108 pontos. Nos três pregões anteriores, o índice acumulou queda de 4,2 por cento. O volume financeiro somou 7,78 bilhões de reais.

Profissionais de renda variável atrelaram os fortes ganhos a coberturas de posições vendidas face a repercussão favorável no mercado dos últimos eventos ligados ao pedido de abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Nesta quarta-feira, o governo sofreu um novo revés na Câmara dos Deputados, imposto pela maioria dos deputados do PMDB que decidiu trocar a liderança da bancada, antes alinhada ao Executivo.

Na véspera, o governo já havia sido derrotado na eleição para os membros da comissão que analisará a questão do impeachment na Casa, com vitória da oposição. À noite, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu provisoriamente a decisão.

O Ibovespa avançou 4,49 por cento na máxima do dia, logo após a abertura positiva de Wall Street, mas atenuou os ganhos conforme os pregões em Nova York perderam o fôlego, diante da fraqueza do petróleo e queda das ações da Apple.

O entendimento entre profissionais do mercado é o de que a volatilidade no mercado local tende a permanecer elevada, com investidores não convencidos a assumir posições relevantes até alguma definição sobre a questão do impeachment.

  Continuação...