ENTREVISTA-Produtores de grãos de Mato Grosso se preparam para 2016 difícil

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 16:49 BRST
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - Após anos de relativa bonança, 2016 deverá ser de preocupação para produtores de grãos de Mato Grosso --principal Estado agrícola do país-- em praticamente todos os aspectos da atividade, do clima ao câmbio, projetou o novo presidente da associação que representa os agricultores.

"Vamos ter um ano de muitos desafios", disse à Reuters o produtor Endrigo Dalcin, que assume na noite desta quinta-feira, em Cuiabá, a presidência da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), uma das entidades mais atuantes do agronegócio brasileiro.

No curto prazo, uma das principais preocupações ainda é a irregularidade das chuvas, que prejudicou o início do plantio de soja da temporada 2015/16.

"Estamos passando por processo de clima complicado. El Niño está muito forte aqui... Tivemos um índice de replantio relativamente alto", afirmou Dalcin, referindo-se à necessidade de semear novamente lavouras de soja que receberam poucas chuvas.

Em função disso, segundo ele, algumas áreas estão sendo semeadas, atipicamente, ainda neste mês de dezembro, o que pode afetar a janela climática e as produtividades na colheita, no ano que vem.

Outro efeito da largada turbulenta na temporada de soja é o provável atraso também no plantio da segunda safra de milho, com eventuais perdas de produtividade. Há também agricultores que estão desistindo de plantar a chamada "safrinha de milho". Contudo, o executivo evitou fazer previsões sobre a extensão da área afetada.

"Vamos ter um problema de renda do produtor nessa safra. Existem lavouras boas e lavouras muito ruins", projetou Dalcin.

  Continuação...