Bovespa cai 1% pressionada por Petrobras e bancos após decisão da Moody's

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 18:07 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta quinta-feira, pressionado particularmente por ações da Petrobras e do setor financeiro, após Moody's colocar a nota de crédito do Brasil em revisão para eventual rebaixamento e cortar o rating da petrolífera.

O quadro político tenso e as incertezas sobre o pedido de abertura do processo de impeachment seguiram adicionando volatilidade aos negócios, reforçando o movimento de correção após os fortes ganhos da véspera.

O Ibovespa caiu 1,04 por cento, a 45.630 pontos. Na quarta-feira, o índice subiu 3,75 por cento.

O volume financeiro somou 5,96 bilhões de reais.

Na véspera, a agência de classificação de risco a Moody's colocou a nota do Brasil, atualmente em "Baa3", em revisão para rebaixamento, deixando o país mais perto de perder o selo de bom pagador pela segunda grande agência de rating.

Segundo a Moody's, a decisão é consequência da acelerada deterioração das condições macroeconômicas e das tendências fiscais do país. Em comunicado, a agência citou ainda o risco de paralisia política.

Para profissionais do mercado financeiro, a perspectiva de que o país seguirá, no curto prazo, com fundamentos econômicos fragilizados e ambiente político conturbado mantém a pressão sobre os ativos.

Mas, conforme esses profissionais, a possibilidade de uma mudança no cenário político do país traz alento, pois poderia levar a uma melhora das perspectivas para o Brasil e seus ativos.   Continuação...