Monsanto está aberta a aquisições no Brasil, diz presidente da unidade brasileira

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 20:08 BRST
 

Por Caroline Stauffer

SÃO PAULO (Reuters) - A Monsanto, maior empresa de sementes do mundo, está aberta a aquisições no Brasil, onde os ativos tornaram-se mais baratos pelo enfraquecimento da moeda local, afirmou o principal executivo da empresa no país nesta quinta-feira.

A empresa com sede nos Estados Unidos desistiu da oferta de 45 bilhões de dólares pela rival Syngenta em agosto, mas os executivos ainda estão discutindo se eles deveriam tentar adquirir a fabricante de defensivos suíça ou outras concorrentes.

"Se surgisse uma oportunidade no Brasil bastante interessante, a Monsanto seguramente consideraria, principalmente se ela estiver dentro da nossa visão do que (a agricultura) vai ser nos próximos anos", afirmou Rodrigo Santos, em entrevista a jornalistas nesta quinta-feira.

O Brasil, maior exportador mundial de soja, é segundo maior mercado da Monsanto, atrás apenas dos EUA, gerando para a multinacional uma receita de 1,7 bilhão de dólares no ano fiscal 2015, disse o executivo.

A Monsanto investiu 150 milhões de dólares no Brasil em 2015, e Santos disse que os aportes "continuarão bastante elevados no próximo ano", inclusive em sua unidade de pesquisa em Petrolina e na unidade de sementes em Campo Verde.  

Em outubro, a empresa informou que encerrou os negócios no mercado brasileiro de cana-de-açúcar, no qual operava com a marca CanaVialis, para focar as atividades no país em sementes, proteção de cultivos, biológicos e agricultura digital.