Presidente da Argentina elimina tarifa sobre exportação de trigo e milho

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015 12:41 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, disse nesta segunda-feira que assinará até o final do dia um decreto eliminando as tarifas sobre as exportações de milho e trigo como parte de seu plano de revitalizar o setor agrícola do país, depois de anos de conflitos entre produtores rurais e governo.

O decreto irá reduzir também as tarifas de exportação de soja, principal cultivo do país, de 35 por cento para 30 por cento.

Um dos pilares da campanha de Macri para a eleição presidencial realizada em 22 de novembro era a promessa de impulsionar o setor primário com cortes nos impostos criados pela antecessora Cristina Kirchner.

As exportações de milho haviam sido taxadas em 20 por cento e o trigo em 23 por cento. O decreto irá também eliminar tarifa de exportação de 15 por cento sobre as exportações de carne bovina.

Macri, que prometeu solução de livre mercado para antigos problemas econômicos da Argentina, tomou posse na quinta-feira, derrotando candidato da situação.

"Hoje, como prometi durante a campanha, estou apostando na capacidade do setor agrícola para aumentar a produção", disse ele a um grupo de agricultores reunidos para o anúncio. "Assim que eu chegar à capital, irei assinar o decreto."

O evento ocorreu em uma fazenda na cidade de Pergamino, no coração do cinturão de grãos da província de Buenos Aires.

Produtores argentinos estão correndo para elevar o plantio de milho, após a confirmação da vitória de Macri, com um aumento de 10 por cento na área ante as estimativas iniciais da temporada. O plantio pode ser feito até meados de janeiro, enquanto o trigo é plantado em meados do ano.

(Por Hugh Bronstein)