Bovespa fecha em queda de 1,14% com giro baixo antes de Fed e STF;

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015 17:55 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou em queda nesta segunda-feira, em um pregão com volume de negócios reduzido, reflexo da cautela dos investidores ante a pauta da semana e manutenção das incertezas no quadro político e fiscal no país.

O Ibovespa caiu 1,14 por cento, a 44.747 pontos., na terceira queda consecutiva. O volume financeiro somou 4,36 bilhões de reais, enquanto a média diária de 2015 é de 6,798 bilhões de reais.

Para o Morgan Stanley, a falta de uma âncora fiscal segue pressionando as ações brasileira. Em relatório, os estrategistas afirmaram preferir aguardar um melhor ponto de entrada, embora os níveis de preço estejam próximo de um patamar atrativo.

O estrategista de renda variável para Brasil do Itaú BBA, Lucas Tambellini, avalia que para bolsa retomar o fôlego as políticas fiscais precisam voltar a ganhar força, assim como a governabilidade precisa ser recuperada.

Nesse contexto, as atenções se voltam para o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), na quarta-feira, quando deve analisar o rito que deve ser seguido no processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Incertezas atreladas ao processo estão entre os componentes volatilidade na Bovespa, de acordo com pesquisa Reuters, que apontou alta de cerca 10 por cento do Ibovespa em 2016, para 50.000 pontos, abaixo do rendimento da taxa básica de juros de curto prazo, de 14,25 por cento.

No cenário externo, os holofotes estão direcionados para a decisão de política monetária do Federal Reserve, também na quarta-feira, quando o banco central norte-americano deve elevar os juros pela primeira vez em quase uma década.

"Acreditamos que só um evento extremo pode parar o Fed", disse a corretora Brasil Plural, em nota a clientes.   Continuação...