Açúcar e café reduzem perdas com recuperação de mercados guiada pelo petróleo

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015 17:58 BRST
 

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) - Os contratos futuros de açúcar bruto na bolsa ICE mantiveram-se praticamente estáveis após caírem para uma mínima de cinco semanas nesta segunda-feira, reduzindo perdas conforme os preços do petróleo subiram e a moeda brasileira saiu de mínimas, com ligeira elevação.

O açúcar bruto para março encerrou em queda de 0,07 centavo de dólar, ou 0,5 por cento, a 14,51 centavos de dólar por libra-peso, após ter caído para 14,23 centavos, a mínima desde 10 de novembro.

Os contratos futuros do açúcar branco encerraram em alta de 2,20 dólares, ou 0,6 por cento, a 401,40 dólares por tonelada.

Os contratos futuros do café arábica tiveram um segundo dia consecutivo de quedas acentuadas, pressionados pelo real fraco e previsões de chuva que devem ajudar o desenvolvimento dos grãos no Brasil. Os preços, no entanto, saíram das mínimas seguindo uma recuperação dos mercados de commodities em geral.

O café arábica para março encerrou em queda de 1,3 centavo de dólar, ou 1,1 por cento, a 1,199 dólar por libra-peso.

Os contratos futuros do café robusta também caíram, com o contrato para janeiro encerrando em queda de 24 dólares, ou 1,6 por cento, a 1.475 dólares por tonelada, caindo pela sexta sessão consecutiva.

O índice Thomson Reuters CoreCommodity Index, que acompanha 19 mercados, começou o dia caminhando para tocar mínimas em mais de 13 anos pela segunda sessão seguida, mas recuperou perdas conforme o petróleo passou a subir.

"Os preços da energia estavam caindo e todos mercados estavam focando nisso. Foi o que empurrou os mercados", disse James Kirkup, chefe de operações com açúcar na ABN Amro Markets em Londres, ao explicar a fraqueza dos mercados no início da sessão.

(Por Marcy Nicholson e David Brough)