TerraForm adia conclusão de aquisições junto à Renova para 1° tri de 2016

terça-feira, 15 de dezembro de 2015 19:17 BRST
 

(Reuters) - A TerraForm Global, controlada pela norte-americana SunEdison, informou que a conclusão da aquisição de pequenas hidrelétricas da Renova Energia, braço de energias renováveis da Cemig, vai atrasar e acontecerá no primeiro trimestre de 2016, segundo comunicado divulgado nesta terça-feira.

A TerraForm, que investe em ativos de energia renovável ao redor do mundo para pagar dividendos aos acionistas, também reafirmou que essa será a última transação fechada junto à Renova. Uma segunda etapa de aquisições de ativos da brasileira, que envolveria 13,4 bilhões de reais, foi cancelada recentemente.

No comunicado, a TerraForm Global também disse que as condições dos mercados de capitais para empresas de crescimento, renda e energia, incluindo renováveis, em geral pioraram nos últimos meses.

"Em alguns casos, isso afetou os planos e perspectivas de diversos participantes do mercado, incluindo entidades operadoras, consumidores e provedores de financiamento, e elevou incertezas, aumentando o peso de alguns riscos que a companhia enfrenta", disse a TerraForm.

A companhia afirmou que ela e outros agentes da indústria "ajustaram seus planos e prioridades à luz desse cenário".

A TerraForm admitiu que poderá adiar ou mesmo não fechar a compra de todos projetos que havia anunciado, além de eventualmente repassar o direito de compra de alguns deles à controladora SunEdison para que esta os coloque à venda.

(Por Luciano Costa, em São Paulo)