AES Tietê decide não aderir a acordo do governo para compensar hidrelétricas

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015 09:40 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A geradora AES Tietê decidiu não aderir à proposta apresentada pelo governo federal para compensar parcialmente hidrelétricas por perdas financeiras com a seca em 2015, segundo ata de reunião do Conselho de Administração divulgada ao mercado na noite de terça-feira.

Ao analisar o tema, os conselheiros ressaltaram que a proposta de compensação, que tem contrapartidas como a redução do preço de venda de energia no futuro, reduziria o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) no período 2016-2018 em aproximadamente 98 milhões de reais por ano.

A companhia também entendeu que aderir ao acordo só seria compensador em um quadro em que o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), utilizado no mercado spot de eletricidade, fosse de cerca de 300 reais por megawatt-hora, ante cerca de 115 reais atualmente.

A não adesão, recomendada pela diretoria, foi aprovada por unanimidade pelos conselheiros.

A AES Tietê ressaltou que a proposta do governo federal teria impactos positivos, como alta no lucro líquido e Ebitda em 2015, com aumento dos dividendos em 2016, mas, ainda assim, "os resultados, em sua maioria (seriam) negativos para a companhia em caso de adesão".

(Por Luciano Costa)