"Estou ligeiramente ofuscado", diz Levy, sobre mudança da meta de primário de 2016

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015 12:54 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ao ser questionado nesta quarta-feira sobre o que achou da mudança da meta de superávit primário de 2016 feita pelo governo da véspera, afirmou que estava "ligeiramente ofuscado".

Levy fez esse único comentário a jornalistas ao chegar para reunião com o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Na véspera, o governo abriu a possibilidade de zerar a meta de superávit primário de 2016, contrariando o objetivo de Levy, que defendia economia equivalente a 0,7 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016, deputado Ricardo Teobaldo (PMB-PE), afirmou na noite de terça-feira que alteraria, a pedido do governo, a meta de superávit primário do setor público consolidado para cerca de 0,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), com abatimentos que, na prática, permitiriam zerar a meta.

Diante desse cenário, notícias sobre eventual saída de Levy do governo voltaram a surgir.

(Reportagem de Marcela Ayres)

 
Ministro da Fazenda, Joaquim Levy. 03/11/2015. REUTERS/Ueslei Marcelino