PF faz operação para apurar fraudes em fundo de pensão dos Correios

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 09:22 BRST
 

(Reuters) - A Polícia Federal lançou nesta quarta-feira operação para apurar fraudes no fundo de pensão de funcionários dos Correios, Postalis, que podem ter causado um prejuízo de cerca de 180 milhões de reais.

Segundo comunicado da PF, estão sendo cumpridos sete mandados de busca e apreensão, sendo dois em São Paulo, três em Brasília, um em Belém e um em João Pessoa.

A Justiça de São Paulo também emitiu, à pedido da PF, um mandado de prisão preventiva para um ex-gestor do fundo, que seria o principal investigado na operação e não teve o nome revelado. De acordo com o comunicado, o ex-gestor estaria vivendo nos Estados Unidos e a PF está trabalhando em cooperação a Interpol e outras polícias estrangeiras para localizá-lo.

"O inquérito policial foi instaurado em 2012 e identificou que dois fundos de investimentos do Postalis, contendo mais de 370 milhões de reais em recursos aplicados, foram geridos de forma fraudulenta", diz o comunicado.

"A fraude consistia na compra de títulos do mercado de capitais, por uma corretora americana, que os revendia por um valor maior para empresas com sede em paraísos fiscais ligadas aos investigados. Em seguida, os títulos eram adquiridos pelos fundos do Postalis com um aumento ainda maior no valor do título."

Os investigados irão responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, apropriação de recursos de fundos e gestão fraudulenta.

(Por Caio Saad, no Rio de Janeiro)