Estácio quer acelerar aquisições em 2016, diz CEO

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 14:22 BRST
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Estácio Participações pretende acelerar aquisições em 2016, com uma situação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) mais previsível e diante de oportunidades de compras devido à crise econômica no Brasil.

Em 2015, as mudanças bruscas e restrição de vagas do Fies, além de uma piora expressiva do cenário econômico, levaram a companhia a pausar as compras e avaliar a situação, disse à Reuters o presidente-executivo da rede de ensino superior, Rogério Melzi.

Historicamente, a Estácio realiza cerca de cinco aquisições por ano, sendo ativos de médio e pequeno portes. Em 2015, no entanto, a empresa comprou duas instituições, ambas no segundo semestre.

"A gente está preparado para fazer mais (de cinco aquisições em 2016), mas com uma condição: as oportunidades têm que valer a pena. Este cenário de incerteza pode sim propiciar uma onda maior de compras, mas dentro de uma certa racionalidade", disse Melzi.

Este ano, a Estácio comprou a Faculdades Integradas de Castanhal (Fcat), no Pará, por 26 milhões de reais, além do Centro Educacional Nossa Cidade, em São Paulo, por 90 milhões de reais.

"A estratégia da Estácio conhecida pelo mercado é de comprar pequenas e médias. Movimentos maiores e estratégicos são meramente oportunistas", disse o executivo.

Melzi afirmou, ainda, que a instituição ainda não sente uma correção muito forte na expectativa de preços de ativos, mas percebe mais disposição de possíveis alvos para fazer negócios, muitas vezes instituições que anteriormente não queriam falar em fazer fusões e aquisições.

"Existe um espaço muito grande para discutir as condições de pagamento", afirmou.   Continuação...