Banco central do México segue Fed e eleva juros na tentativa de apoiar moeda

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 20:30 BRST
 

Por Michael O'Boyle e Alexandra Alper

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O banco central do México aumentou os custos para empréstimos nesta quinta-feira pela primeira vez em sete anos em uma tentativa de conter o enfraquecimento adicional do peso após o Federal Reserve subir os juros nos Estados Unidos no dia anterior.

O Banco de Mexico elevou a taxa referencial de juros em 0,25 ponto percentual, para 3,25 por cento, como era esperado por 19 dos 25 analistas em pesquisa Reuters.

O banco central disse que aumentou a taxa de juros, apesar de a inflação estar em mínima recorde, porque o Fed havia elevado os juros em 0,25 ponto percentual.

As autoridades de política monetária disseram estar preocupadas que caso não tomassem a decisão poderia haver uma depreciação "desordenada" do peso que poderia afetar as expectativas de inflação.

Para o economista do Credit Suisse Alonso Cervera, o comunicado do banco central sugere que o país pode continuar acompanhando outros movimentos do Fed.

"Se eles não tivessem tomado essa medida, eu acho que teria sido um desastre para o peso", disse.

O peso perdeu cerca de 13 por cento ante o dólar neste ano, afetado por receios de que um aumento de juros nos EUA levaria investidores a deixar ativos arriscados de mercados emergentes. Preocupações com a queda dramática nos preços do petróleo também pesaram.