Federação alemã de aço culpa China por queda de produção

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 16:19 BRST
 

DUESSELDORF, Alemanha (Reuters) - A produção de aço da Alemanha enfrentará uma queda acentuada em 2016, pressionada por importações de aço barato da China, afirmou a associação que representa as siderúrgicas do país nesta sexta-feira.

Produtores de aço ao redor do mundo têm responsabilizado a China, maior produtora mundial com capacidade anual para 1,2 bilhão de toneladas, por exportar a preços injustos.

A federação alemã, que representa empresas como ThyssenKrupp e Salzgitter, afirmou que espera que a produção de aço da maior economia da Europa em 2016 caia 3 por cento, para 41,5 milhões de toneladas, depois de recuar 0,2 por cento este ano.

"A indústria siderúrgica ao redor do mundo está em crise da qual a indústria alemã não pode escapar", disse a jornalistas Juergen Kerkhoff, presidente da entidade.

Ele afirmou que o excesso de capacidade produtiva da China deve subir em 35 milhões de toneladas, para um recorde de 430 milhões de toneladas em 2016, equivalente a mais da metade da demanda global. Ele pediu para a União Europeia fazer mais para limitar a entrada de aço barato chinês.

A Associação de Ferro e Aço da China afirmou no mês passado que o país não está encorajando suas usinas a ampliarem exportações, em uma tentativa de defender o setor de queixas de entidades internacionais que afirmam que o país está deliberadamente praticando dumping.

Kerkhoff afirmou ainda que fraca demanda por aço nos Estados Unidos e menor crescimento de muitos mercados emergentes estão exacerbando a crise da indústria siderúrgica.

(Por Matthias Inverardi)