Apreensão com saída de Levy derruba a Bovespa para menor nível desde abril de 2009

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 17:54 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa recuou 3 por cento nesta sexta-feira e fechou no menor patamar desde 7 de abril de 2009, pressionado por ruídos envolvendo a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e potenciais substitutos.

A cena externa negativa corroborou o viés do pregão local, que fez o Ibovespa cair 2,98 por cento, a 43.910 pontos. Foi maior queda percentual desde 13 de outubro.

O volume financeiro somou 7,88 bilhões de reais.

Na semana, apesar de subir em três pregões, o índice de referência recuou 2,99 por cento.

Nos ajustes de fechamento, uma fonte do Palácio do Planalto disse à Reuters que Nelson Barbosa será o novo ministro da Fazenda, substituindo Joaquim Levy, e que o anúncio oficial será ainda nesta sexta-feira.

Durante conversar nesta manhã com jornalistas, Levy admitiu conversas com a presidente Dilma Rousseff sobre sua saída do governo, mas deu muitas respostas evasivas sobre o assunto e em nenhum momento foi direto sobre sua permanência no cargo.

De acordo com profissionais do mercado financeiro, a bolsa refletiu a apreensão com a dinâmica da economia à frente, uma vez que a pessoa que entrou no governo para capitanear o ajuste fiscal está saindo.

"Levy foi o único no governo que defendeu ser feito o necessário para corrigir o rumo da economia e o próximo nome deve ser um nome mais alinhado com a mentalidade do governo que nos trouxe à difícil situação econômica atual", afirmou o chefe da mesa de renda variável da corretora de um banco em São Paulo.   Continuação...