Compras de DDGs pela China caem 30% em novembro ante outubro

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015 10:44 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A China importou 464.949 toneladas de grãos secos de destilaria (DDGs, na sigla em inglês) em novembro, alta de cerca de 140 por cento ante um ano antes, mas queda de 30 por cento sobre outubro, devido à fraca demanda doméstica e grandes estoques, segundo dados oficiais da alfândega chinesa publicados nesta segunda-feira.

A China é o maior comprador mundial deste ingrediente de ração animal rico em proteína, um subproduto da fabricação de etanol de milho. O país importa dos Estados Unidos quase todo o DDG que consome.

Na semana passada, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) disse que Pequim aceitou uma petição de produtores chineses buscando tarifas antidumping sobre as importações de DDG norte-americano.

Uma investigação sobre dumping deverá ser feita pelo governo chinês e a introdução de novas tarifas de importação deverão vir na sequência, provavelmente sendo anunciadas antes do fim do ano, interrompendo compras para entrega depois de fevereiro, disseram operadores.

Os compradores esperam que o governo dê um prazo de carência de 60 dias depois do anúncio, disseram.

As importações de novembro levaram o total de DDG comprado pela China nos 11 primeiros meses do ano para 6,4 milhões de toneladas, alta de 18,8 por cento no ano.

As importações de milho pelo país em novembro caíram 93 por cento na comparação anual, para apenas 18.674 toneladas.

Compradores já utilizaram praticamente todas as suas cotas de importações para o ano. No total de 11 meses, as compras subiram 131 por cento, para 4,6 milhões de toneladas, segundo os dados da alfândega.

(Por Niu Shuping e Adam Rose)