Início da colheita de soja pode ser atrapalhado pelo clima no Paraná e Mato Grosso

terça-feira, 22 de dezembro de 2015 16:00 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de soja pode começar ligeiramente atrasada na safra 2015/16 nos dois Estados líderes da produção nacional por motivos distintos: em Mato Grosso, as dificuldades foram causadas pela falta de chuvas no início da temporada, enquanto no Paraná o problema é o excesso de precipitações no fim do ciclo.

Além de serem as regiões que mais produzem soja no país, Mato Grosso e Paraná têm histórico de buscar plantio antecipado e com sementes de ciclo curto para abrir espaço a uma segunda safra de milho, logo após a colheita da oleaginosa.

Em anos passados, foi comum haver registro das primeiras áreas sendo colhidas no Paraná e em Mato Grosso após o Natal e durante a virada do ano.

Dados divulgados nesta terça-feira pelo Departamento de Economia Rural (Deral), ligado ao governo paranaense, mostram que a região de Francisco Beltrão, no sudoeste do Estado, já tem 10 por cento de suas lavouras em fase de maturação, a caminho da colheita.

No total do Paraná, já há 1 por cento da área em maturação.

Um ano atrás, praticamente não havia áreas em maturação no Paraná, segundo o Deral.

A temporada 2015/16 está sendo marcada por uma forte ocorrência do fenômeno climático El Niño, que provoca chuvas acima da média no Sul do Brasil e precipitações irregulares no Centro-Oeste.

Com chuvas abundantes, as plantações do Paraná tiveram condições de um bom desenvolvimento.

Contudo, o tempo seco é essencial no momento da colheita, para garantir a qualidade dos grãos.   Continuação...