23 de Dezembro de 2015 / às 12:32 / 2 anos atrás

Cade analisa joint venture entre Raízen Energia e Wilmar

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) está avaliando acordo envolvendo a Raízen Energia e a trading internacional Wilmar Sugar para a formação de uma joint venture na negociação de açúcar, segundo publicação no Diário Oficial da União nesta quarta-feira.

De acordo com documento enviado ao Cade, a operação envolve a formação de uma empresa entre Raízen, a maior produtora individual de açúcar do Brasil, e Wilmar para a exportação de açúcar VHP brasileiro.

“A relação de fornecimento de açúcar existente entre Raízen e Wilmar, que atualmente se dá por meio de contratos comerciais de compra e venda de açúcar, seria fortalecida por meio desta associação societária entre as partes”, afirmou o documento.

As empresas explicaram que a operação resultaria principalmente no reforço de uma integração vertical pré-existente envolvendo o açúcar produzido ou originado no Brasil, segmento em que principalmente a Raízen atua, e a atividade de exportação (trading, aquisição de açúcar originado no país para venda no exterior) desse produto, em que a Wilmar atua.

Ao Cade, as empresas ressaltaram ainda que a estrutura do acordo não acarreta na concentração horizontal de nenhuma natureza e é incapaz de gerar qualquer tipo de preocupação concorrencial nos mercados.

Procurada para comentar o assunto, a Raízen, uma joint venture entre a Cosan e a anglo-holandesa Shell não pôde comentar o assunto imediatamente.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below