Bancos credores da Abengoa injetarão 113 mi euros na companhia, dizem fontes

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 16:08 BRST
 

MADRI (Reuters) - Bancos credores do grupo espanhol de engenharia e energia Abengoa aceitaram injetar 113 milhões de euros (123 milhões de dólares) na companhia, disseram duas fontes próximas ao assunto nesta quarta-feira.

A linha de crédito de curto prazo vai ajudar a Abengoa, que enfrenta problemas após uma expansão à base de dívidas para o negócio de energia limpa, a evitar temporariamente o que seria o maior processo de falência na história da Espanha.

A injeção de recursos vai permitir que a companhia pague salários e mantenha as operações, disseram as fontes.

Os credores vão receber como garantia ações detidas pela Abengoa na Abengoa Yield que valem mais que o dobro do empréstimo, disseram as fontes, segundo as quais um banco oficial da Espanha também vai participar do financiamento à companhia, com 8,7 milhões de euros.

As garantias representam cerca de 15 por cento da Abengoa Yield, segundo cálculos da Reuters.

A Abengoa não pôde comentar após diversas tentativas de contato, enquanto o comitê que representa seus mais de 200 bancos credores ao redor do mundo recusou-se a comentar.

Embora não existam dados oficiais sobre os passivos totais da companhia, fontes com conhecimento do assunto disseram que o total chega a no mínimo 25 bilhões de euros, dos quais 80 por cento estão associados a Santander, HSBC e Credit Agricole.

(Por Jose Elias Rodriguez e Jesus Aguado)