Membro do BC do Japão diz que afrouxamento de política não virá por quedas de preços no curto prazo

terça-feira, 29 de dezembro de 2015 07:05 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - O membro do conselho do banco central do Japão Yukitoshi Funo afirmou que a entidade monetária vai observar a tendência econômica de longo prazo ao guiar a política monetária e não vai expandir o estímulo automaticamente em resposta a quedas nos preços de curto prazo, de acordo com o jornal Nikkei.

Funo também afirmou que o Japão está no caminho de cumprir a meta de inflação do banco central de 2 por cento uma vez que as empresas estão elevando os preços de seus produtos.

"Estamos vendo menos empresas oferecendo descontos e exemplos como esses, que não aparecem claramente nos índices de preços, estão elevando os lucros corporativos", disse Funo ao Nikkei em entrevista publicada nesta terça-feira.

Funo afirmou que o Banco do Japão deve olhar várias informações, não apenas um indicador de preço ou econômico específico, ao julgar se é necessário mais afrouxamento monetário.

"O banco central não necessariamente precisa afrouxar a política em resposta a movimentações de curto prazo nos mercados financeiros", disse ele. "Não vai afrouxar só porque um indicador, como o núcleo do índice de preço ao consumidor, caiu de uma certa maneira."

(Reportagem de Leika Kihara)