BNY Mellon paga bolsas de mestrado nos EUA a 2 funcionários da CVM, que encerra processo

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015 15:28 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A administradora de recursos BNY Mellon vai pagar 400 mil reais, valor que inclui duas bolsas de mestrado a funcionários da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) como parte de um acordo para o órgão regulador encerrar um processo.

O processo foi aberto após acionista da Laep Investments, antiga controladora da marca Parmalat no Brasil, ter reclamado a não divulgação de aumento e queda de participação superior a cinco por cento da companhia por parte do Nest Arb Master, fundo multimercado administrado pela BNY Mellon, em 2012 e 2013.

Segundo a CVM, após diversas tratativas, a BNY Mellon apresentou proposta de disponibilizar a dois servidores da autarquia curso de mestrado executivo em Gestão Pública da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, custos inclusos no termo de compromisso de 400 mil reais ao órgão regulador.

"Diante do exposto, o colegiado aprovou a proposta de termo de compromisso apresentada pela BNY Mellon", diz trecho do comunicado da CVM nesta quarta-feira.

(Por Aluísio Alves)