Itaú Unibanco fecha compra de fatia do BTG na Recovery e portfólio por R$1,2 bi

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015 14:49 BRST
 

Por Guillermo Parra-Bernal e Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - O Itaú Unibanco fechou acordo com o Banco BTG Pactual no qual pagará cerca de 1,2 bilhão de reais por uma fatia na empresa de recuperação de crédito Recovery e um portfólio de empréstimos inadimplentes, em uma oferta de última hora que superou uma proposta rival.

Nesta quinta-feira, em comunicado, o Itaú disse que pagará 640 milhões de reais pela fatia de 82 por cento que o BTG possuía na Recovery do Brasil quando o acordo obtiver aprovação regulatória. O Itaú também acertou a compra de 70 por cento de um portfólio de 38 bilhões de reais de empréstimos inadimplentes administrado pelo BTG por 570 milhões de reais em espécie, segundo o documento.

O BTG Pactual está vendendo ativos para levantar dinheiro e restaurar a confiança de clientes à luz da prisão de seu fundador, André Esteves. O BTG Pactual esperava arrecadar entre 400 milhões e 1,2 bilhão de reais com a saída da Recovery, disseram fontes mais cedo neste mês.

A transação foi anunciada após um processo intenso de venda que durou cerca de três semanas, disseram duas fontes com conhecimento do negócio. O Itaú fez uma oferta depois que as negociações exclusivas entre a Lone Star Funds e o BTG Pactual expiraram na segunda-feira, disse a primeira fonte, pedindo para ficar anônima pois os termos do negócio permanecem confidenciais.

A Reuters noticiou em 17 de dezembro que a Lone Star havia iniciado negociações exclusivas pela fatia na Recovery. A oferta apresentada pelo Itaú, que assessorou a Lone Star até o fim das negociações exclusivas, foi 20 por cento superior à da Lone Star, acrescentaram fontes.

O Itaú não comentou imediatamente. Mensagens deixadas para a Lone Star não foram respondidas de imediato. O BTG Pactual não quis comentar.

EMPRÉSTIMOS TÓXICOS   Continuação...