UE adverte sobre "consequências perigosas" da execução clérigo saudita

sábado, 2 de janeiro de 2016 17:33 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - A chefe de política externa da União Europeia advertiu neste sábado que a execução de um proeminente clérigo xiita na Arábia Saudita cria "consequências perigosas" por inflamar ainda mais as tensões sectárias na região.

O reino executou o clérigo Nimr al-Nimr, além de dezenas de membros da Al Qaeda, sinalizando que não toleraria ataques, seja de jihadistas sunitas ou de sua minoria xiita.

A chefe de política externa da UE Federica Mogherini, reiterando a oposição do bloco à pena de morte e a execuções em massa, em particular, disse que o caso de Nimr levantou sérias preocupações sobre a liberdade de expressão e o respeito dos direitos civis e políticos básicos na Arábia Saudita.

"Este caso tem o potencial de inflamar ainda mais as tensões sectárias que já trazem tanto dano a toda a região, com conseqüências perigosas", disse ela, instando as autoridades sauditas para promover a reconciliação entre as diferentes comunidades do país.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)