Custo de seguro de desastres naturais cai em 2015, segundo Munich Re

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016 10:26 BRST
 

Por Jonathan Gould

FRANKFURT (Reuters) - Pedidos por indenizações por desastres naturais como tempestades e terremotos caíram para 27 bilhões de dólares em 2015, com o custo geral de catástrofes naturais caindo a seu menor nível desde 2009, disse a Munich Re nesta segunda-feira.

O fenômeno climático conhecido como "El Niño" ajudou a reduzir a ocorrência de furacões no Atlântico Norte, que tradicionalmente causam alguns dos pedidos mais pesados para a indústria dos seguros, disse a maior resseguradora do mundo em sua revisão anual de catástrofes naturais.

Pedidos de indenização a seguradoras totalizaram 31 bilhões de dólares em 2014, e também estiveram abaixo da média anual da década, de 56 bilhões de dólares, disse a Munich Re. No total, 23 mil pessoas morreram em 2015, muitas no terremoto em abril no Nepal. O total é comparado às 7,7 mil do ano anterior, mas que ainda assim ficou abaixo da média de 10 anos, de 68 mil.

"Nós fomos de alguma forma favorecidos em 2015: ciclones tropicais fortes frequentemente só atingiram áreas esparsamente povoadas ou não chegaram à terra", disse o chefe da unidade de Geo Risks Research da Munich Re, Peter Hoeppe.

Resseguradoras agem como garantia para as companhias de seguro, pagando parte das grandes indenizações por causa de tempestades e terremotos em troca de parte do prêmio.

Indenizações menores impulsionam os lucros da indústria de seguro, mas tem um efeito negativo para as resseguradoras, das quais as companhias de seguro clientes então demandam preços menores pelo apoio da resseguradora.

(Reportagem adicional por Christoph Steitz)