Preços do milho sul-africano atingem máximas históricas com seca

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016 16:38 BRST
 

JOANESBURGO (Reuters) - Os preços do milho sul-africano mantiveram sua escalada recorde em 2016, atingindo máximas históricas nesta segunda-feira em meio a crescentes preocupações com a seca e a fraqueza do rand, moeda da África do Sul.

Os preços do milho branco, o cultivo básico que fornece boa parte da ingestão calórica das famílias de baixa renda da África do Sul, mais do que dobrou em 2015, enquanto os do milho amarelo, usado para alimentação animal, subiu cerca de 70 por cento no ano passado.

O contrato do milho branco para março subiu quase 2,6 por cento, para um novo recorde de 4.781 rands (equivalentes a 307 dólares) por tonelada, enquanto o mesmo contrato para a variedade amarela subiu 1,8 por cento, para 3.677 rands por tonelada.

Após o fechamento dos mercados, o ministro da Agricultura Senzeni Zokwana disse que a África do Sul, maior produtor de milho do continente, pode ter que importar o grão se a seca persistir.

"Se não houver chuva, nós podemos ser forçados a importar milho por volta de maio ou junho", disse Zokwana a jornalistas.

Isto está preocupando os legisladores. O Banco Central da África do Sul, que está em um ciclo de apertos, tem expressado preocupações frequentemente sobre o impacto da seca e a pressão do preço dos alimentos na inflação da economia mais avançada da África.

(Por Ed Stoddard)