Investimento em exploração e produção de petróleo pode cair até 25% em 2016, diz Moody's

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016 16:40 BRST
 

(Reuters) - Os investimentos globais em exploração e produção de petróleo deverão cair pelo menos de 20 a 25 por cento em 2016, ano em que o excedente global permanecerá pressionando os preços da commodity, projetou a agência de classificação de risco Moody's em um relatório nesta segunda-feira.

"O excesso de oferta continuará a empurrar para baixo os preços das commodities em 2016 nos mercados globais de petróleo e de gás natural no mercado norte-americano", disse o diretor-executivo da Moody's, Steven Wood.

O executivo ressaltou ainda que a potencial retirada de sanções contra o Irã poderá trazer uma oferta ainda maior ao mercado neste ano, compensando eventuais declínios esperados na produção dos Estados Unidos.

Os baixos preços das commodities, destacou a Moody's, provocou uma deterioração dos fluxos de caixa das petroleiras.

Na avaliação da agência, mesmo as empresas com alto grau de investimento terão que lutar contra a queda da flexibilidade financeira e contra um aumento da alavancagem.

"Como resultado da deterioração dos fluxos de caixa e com os investidores de crédito cada vez mais evitando o setor de energia, as petroleiras estatais da América Latina enfrentarão elevado risco de refinanciamento", disse Nymia Almeida, alta executiva do setor de crédito da Moody's.

(Por Marta Nogueira, no Rio de Janeiro)