Wall St começa 2016 em forte queda por preocupações econômicas após dados fracos da China

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016 20:27 BRST
 

(Reuters) - As ações dos Estados Unidos iniciaram 2016 em queda acentuada nesta segunda-feira, com o índice Dow Jones registrando seu pior começo de ano desde 2008, após dados fracos da economia chinesa elevarem os temores de uma desaceleração global.

Os índices se recuperaram parcialmente no fim da sessão, acompanhando a virada dos preços do petróleo que levaram as ações de energia a reduzirem as perdas.

O índice Dow Jones fechou em queda 1,58 por cento, a 17.148 pontos. O S&P 500 perdeu 1,53 por cento, a 2.012 pontos, e o Nasdaq Composite caiu 2,08 por cento, a 4.903 pontos.

O S&P 500 e o Nasdaq iniciaram o ano com o pior desempenho desde 2001.

Pesquisas mostraram que a atividade industrial na segunda maior economia do mundo encolheu acentuadamente em dezembro, provocando um declínio de 7 por cento nas ações chinesas e forçando as bolsas a suspenderem as operações nacionalmente pela primeira vez. Somando-se às preocupações dos investidores, o banco central da China fixou o iuan em uma mínima de 4 anos e meio, enfraquecendo a moeda local ainda mais ante o dólar.

Dados econômicos dos EUA elevaram ainda mais as preocupações, com a atividade industrial enfraquecendo inesperadamente em dezembro, de acordo com o Instituto de Gestão de Fornecimento.

"Houve o tumulto no meio da noite no exterior que ditou o tom... (mas) todas os problemas lá fora já existem há algum tempo", disse Michael O'Rourke, estrategista chefe de mercado da JonesTrading, em Greenwich, Connecticut.

Todos os dez setores do S&P encerraram em queda, mas o índice de energia teve a menor queda, com uma perda de somente 0,2 por cento.

(Por Caroline Valetkevitch; reportagem adicional por Abhiram Nandakuma)