Bovespa se ajusta e fecha em alta de 0,66%, apesar de manutenção da cautela

terça-feira, 5 de janeiro de 2016 18:46 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa teve uma sessão de correção após quatro baixas consecutivas e fechou no azul nesta terça-feira, levantada pelo setor financeiro, apesar de os mercados seguirem cautelosos com a situação das bolsas chinesas e com o cenário econômico e político no Brasil.

O Ibovespa fechou em alta de 0,66 por cento, a 42.419 pontos pontos, tendo subido 0,9 por cento no melhor momento do dia. O giro financeiro do pregão somou 4,28 bilhões de reais.

Papéis que sofreram na véspera, como BB Seguridade e Cielo, comandaram a recuperação do índice, que caiu 2,8 por cento na segunda-feira e fechou no menor patamar desde primeiro de abril de 2009.

Operadores apontaram, porém, que o movimento de alta não deve ter sustentação nos próximos pregões. "Não há um noticiário que venha implicar nessa alta... Não é um mercado com fluxo. Recupera um pouco, mas não consegue se desenvolver", disse o analista Raphael Figueredo, da Clear Corretora.

Na segunda-feira, os mercados globais foram afetados por números fracos da indústria chinesa em dezembro, que elevaram temores sobre a desaceleração da economia mundial e derrubaram em 7 por cento as ações chinesas.

As bolsas asiáticas encerraram esta terça-feira em queda, mas com intensidade menor do que na segunda-feira, diante da intervenção do governo chinês no mercado.

O mercado aguarda a divulgação de outros indicadores do país asiático, como o PMI de serviços Caixin, na noite desta terça-feira.

A agenda esvaziada no plano doméstico mantinha o mercado atento aos acontecimentos no exterior.   Continuação...