Paraná começa colheita de soja com produtores atentos a doenças fúngicas

terça-feira, 5 de janeiro de 2016 18:51 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita da safra 2015/16 do Paraná começou esta semana pela região de Pato Branco, no sudoeste do Estado, mostraram nesta terça-feira dados do Departamento de Economia Rural (Deral), num momento em que o tempo úmido coloca produtores em alerta para a incidência de doenças fúngicas.

Até 5 de janeiro haviam sido colhidos 1,56 mil hectares naquela região. Na primeira semana de janeiro de 2015, Pato Branco também deu a largada na colheita paranaense, mas com apenas 197 hectares.

Na região de Cascavel, no oeste, "algumas áreas isoladas de soja iniciam a colheita ainda esta semana", disse o Deral em um relatório diário.

Segundo o departamento, ligado ao governo estadual, 87 por cento das lavouras de soja do Paraná --segundo principal Estado produtor de grãos do país-- estão em boas condições. Onze por cento estão em condições médias e apenas 2 por cento em condições ruins.

A temporada tem sido bastante chuvosa no Estado e, apesar de as estatísticas mostrarem que a umidade não prejudicou a qualidade das lavouras, os produtores estão em alerta em relação a doenças.

"Temos notícias de aparecimento de algumas áreas com ferrugem asiática na soja", disse o técnico Devanir Ladeira, do Deral no município de Cornélio Procópio.

Na região de Guarapuava, as lavouras de soja apresentam bom desempenho apesar do atraso de plantio e neste momento os produtores intensificam as aplicações de fungicidas visando controle preventivo da ferrugem, disse o Deral.

Em novembro, o Deral estimou que o Paraná deverá colher um recorde de 18,1 milhões de toneladas de soja na safra de verão da temporada 2015/16.

(Por Gustavo Bonato)