Dólar sobe 0,70% e fecha a R$4,0214 com aversão a risco global

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 17:10 BRST
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta sobre o real nesta quarta-feira, com investidores evitando correr riscos em meio a preocupações com a economia chinesa e após a Coreia do Norte dizer que realizou com sucesso o primeiro teste com bomba de hidrogênio.

O dólar avançou 0,70 por cento, a 4,0214 reais na venda, após cair 1,01 por cento na véspera.

"Não dá para a confiança melhorar se cada dia aparece um novo problema na China", resumiu o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

Dados mostrando fraqueza no setor de serviços da China contribuíram para sustentar a apreensão nos mercados globais. O banco central chinês fixou sua taxa de câmbio diária no menor patamar em mais de 4 anos e meio, alimentando temores de que a segunda maior economia do mundo pode estar mais fraca do que o esperado.

Além disso, a Coreia do Norte disse que testou com sucesso um artefato nuclear de hidrogênio em tamanho reduzido nesta quarta, reivindicando um avanço significativo em suas capacidades de ataque e acionando um sinal de alerta no Japão e na Coreia do Sul.

"O evento com a Coreia do Norte aumenta o desafio da política externa dos Estados Unidos e testa a capacidade da China de controlar seu aliado mais instável", escreveu o superintendente regional de câmbio da corretora SLW João Paulo de Gracia Correa em nota a clientes.

No cenário local, investidores aguardavam novas sinalizações do governo sobre sua estratégia para enfrentar a crise econômica, após a troca de Joaquim Levy por Nelson Barbosa no comando do Ministério da Fazenda, no fim de 2015, alimentar preocupações com a possibilidade de o governo afrouxar o ajuste fiscal.

Nesta manhã, o Banco Central realizou mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais que vencem em 1º de fevereiro, vendendo a oferta total de até 11,6 mil contratos. Até o momento, a autoridade monetária já rolou o equivalente a 1,695 bilhão de dólares, ou cerca de 16 por cento do lote total, que corresponde a 10,431 bilhões de dólares.

 
14/11/2014. REUTERS/Gary Cameron