Petrobras diz que refinaria de Cubatão opera normalmente

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 22:00 BRST
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras disse nesta quarta-feira que a Refinaria Presidente Bernardes (RPBC) em Cubatão, em São Paulo, está produzindo normalmente e atendendo a demanda do mercado, apesar de reconhecer atraso na entrega de combustíveis em alguns Estados.

Em nota enviada à Reuters sobre o assunto, a estatal disse que ocorreram atrasos pontuais na entrega de combustíveis em alguns portos por navios de cabotagem nos Estados de Espírito Santo, Paraíba e Pernambuco.

"As entregas já foram regularizadas na Paraíba e em Pernambuco. No Espírito Santo, a entrega de gasolina sofreu atraso devido a condições marítimas adversas e a companhia está adotando soluções logísticas para que situação seja contornada no menor tempo possível", disse a Petrobras.

Mais cedo nesta quarta-feira, uma fonte do setor de combustíveis disse à Reuters que a refinaria de Cubatão continua operando com capacidade reduzida desde o final do ano passado devido a problemas operacionais, com reflexo no abastecimento de gasolina em diferentes Estados do Nordeste desde o fim de 2015.

Segundo a fonte, há registros de falta de gasolina na Paraíba desde o Natal, devido à redução da produção da refinaria de Cubatão, com capacidade para processar 178 mil barris de petróleo por dia e que responde por 8 por cento da produção nacional de derivados.

"A situação melhorou em Pernambuco e Ceará e não esperamos mais problemas nestes Estados. Na Paraíba, ainda a situação é de atenção porque o próximo navio tem previsão para sábado e até lá as distribuidoras estão tentando deslocar volumes de Suape (PE) e Guamaré (RN) para reduzir os efeitos de mais um atraso", afirmou a fonte, na condição de anonimato.

Nesta quarta-feira, o governo da Paraíba informou em nota que autoridades do Estado se reuniriam nesta tarde com o diretor de Abastecimento da Petrobras, Jorge Celestino, e representantes da estatal para discutir o problema causado pelo desabastecimento de combustível no Estado.

A maior parte dos produtos da RPBC são destinados à capital paulista, mas uma parcela é direcionada para Baixada Santista e regiões Norte, Nordeste e Sul, segundo dados da Petrobras.   Continuação...

 
Vista geral da refinaria da Petrobras em Cubatão, São Paulo. 25 de fevereiro de 2015. REUTERS/Paulo Whitaker