Wall St cai para mínima em 3 meses; China e energia pesam

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 20:57 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

(Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam nesta quarta-feira no menor patamar desde o início de outubro, pressionados por preocupações com a China e a desaceleração do crescimento global, enquanto as ações de energia recuaram acompanhando os preços do petróleo.

O índice Dow Jones caiu 1,47 por cento, a 16.906 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 1,31 por cento, a 1.990 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 1,14 por cento, a 4.835 pontos.

As ações das petroleiras Exxon e Chevron caíram e o índice do setor de energia perdeu 3,6 por cento, conforme os preços do petróleo recuaram abaixo dos 35 dólares o barril.

Os papéis da Apple caíram brevemente abaixo dos 100 dólares pela primeira vez desde 24 de agosto, mas fecharam em queda de 2 por cento, a 100,7 dólares. A Apple exerceu a maior influência negativa no S&P 500 e no Nasdaq.

No sentido contrário, Netflix subiu 9 por cento após anunciar a ampliação do serviço de transmissão de vídeos para mais 130 países.

O banco central da China atuou novamente nesta quarta-feira para enfraquecer a moeda local, o iuan, aumentando os receios de que a segunda maior economia do mundo está pior do que o esperado.

"A grande influência continua a ser preocupações sobre o que está acontecendo na China", disse o diretor de investimento da Wedbush Equity Management LLC, Stephen Massocca.

Somando-se ao nervosismo dos investidores, a Coreia do Norte disse que realizou um teste bem sucedido de uma bomba de hidrogênio.   Continuação...