6 de Janeiro de 2016 / às 23:01 / 2 anos atrás

Wall St cai para mínima em 3 meses; China e energia pesam

(Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam nesta quarta-feira no menor patamar desde o início de outubro, pressionados por preocupações com a China e a desaceleração do crescimento global, enquanto as ações de energia recuaram acompanhando os preços do petróleo.

O índice Dow Jones caiu 1,47 por cento, a 16.906 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 1,31 por cento, a 1.990 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 1,14 por cento, a 4.835 pontos.

As ações das petroleiras Exxon e Chevron caíram e o índice do setor de energia perdeu 3,6 por cento, conforme os preços do petróleo recuaram abaixo dos 35 dólares o barril.

Os papéis da Apple caíram brevemente abaixo dos 100 dólares pela primeira vez desde 24 de agosto, mas fecharam em queda de 2 por cento, a 100,7 dólares. A Apple exerceu a maior influência negativa no S&P 500 e no Nasdaq.

No sentido contrário, Netflix subiu 9 por cento após anunciar a ampliação do serviço de transmissão de vídeos para mais 130 países.

O banco central da China atuou novamente nesta quarta-feira para enfraquecer a moeda local, o iuan, aumentando os receios de que a segunda maior economia do mundo está pior do que o esperado.

“A grande influência continua a ser preocupações sobre o que está acontecendo na China”, disse o diretor de investimento da Wedbush Equity Management LLC, Stephen Massocca.

Somando-se ao nervosismo dos investidores, a Coreia do Norte disse que realizou um teste bem sucedido de uma bomba de hidrogênio.

O mercado acionário ampliou as perdas brevemente no fim da sessão, após a divulgação da ata da mais recente reunião do Federal Reserve. O documento mostrou que os membros do Fed decidiram aumentar os juros no mês passado, após quase todos os membros do comitê de política monetária ganharem confiança de que a inflação tende a acelerar. Mas alguns membros demonstraram preocupação de que a inflação pode ficar estacionada em níveis perigosamente baixos.

Mais cedo, dados mostraram que os empregadores privados abriram 257 mil vagas nos Estados Unidos, muito acima das 192 mil vagas previstas por economistas em pesquisa Reuters. Na sexta-feira, será divulgado o tão esperado relatório sobre o mercado de trabalho.

Por Flavia Bohone; Edição de

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below