Soja e milho deverão disputar espaços nos portos do Brasil em janeiro e fevereiro

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016 17:18 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A escala de navios previstos para embarcar soja e milho no Brasil em janeiro e fevereiro indica que haverá forte competição entre os dois produtos por espaço nos portos, numa situação bem diferente da registrada no início de 2015.

Atualmente, há 90 navios previstos para carregar 5,04 milhões de toneladas de milho nos portos do país em janeiro e fevereiro, um volume 134 por cento acima do registrado 12 meses atrás, segundo dados da agência marítima Williams analisados pela Reuters.

A escala de navios de um ano atrás nem previa embarques em fevereiro --todo o volume de 2,16 milhões de toneladas estava agendado para janeiro.

Enquanto isso, a escala de navios para embarcar soja registra um aumento ainda mais substancial neste início de 2016.

A previsão atual para embarques em janeiro e fevereiro é de 1,68 milhão de toneladas, alta de 1.700 por cento ante o registrado nos line-ups de um ano atrás.

Assim como na escala de milho, um ano atrás ainda não havia nenhuma previsão de embarques de soja para fevereiro. Atualmente, já há quase 1 milhão de toneladas de soja na previsão do segundo mês do ano.

O Brasil está exportando volumes recordes de soja e milho nos últimos meses, na esteira de safras recorde no país e de um câmbio que favorece as vendas externas.

"É possível pensar que em função dos embarques fortes de milho, vai haver atraso no embarque da primeira soja (da colheita 2015/16)", projetou o diretor de Inteligência de Mercado da corretora Cerealpar, Steve Cachia.

Apesar de um atraso no plantio --em função de seca-- e um consequente retardamento na colheita, as primeiras lavouras de soja do país já estão sendo colhidas.   Continuação...

 
Navio chinês é carregado com soja no porto de Santos. 19 de maio de 2015. REUTERS/Paulo Whitaker