Dow e S&P 500 têm o pior começo de ano da história por aumento de preocupações com a China

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016 20:40 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado acionário dos Estados Unidos ampliou as perdas nesta quinta-feira, levando os índices Dow Jones e S&P 500 a registrarem o pior começo de ano da história, após mais uma queda nas bolsas chinesas e com os preços do petróleo tocando as mínimas em 12 anos.

O índice Dow Jones caiu 2,32 por cento, a 16.514 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 2,37 por cento, a 1.943 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 3,03 por cento, a 4.689 pontos.

O Dow Jones perdeu 5,2 por cento desde o fim de 2015, no pior desempenho para os primeiros quatro dias do ano desde a sua criação, em 1928. O S&P acumula perda de 4,9 por cento no período, também o pior desempenho da história, segunda o Standard & Poor's.

A China deixou o iuan ter a maior queda diária em cinco meses nesta quinta, aumentando os receios dos investidores sobre a saúde econômica do país, enquanto a bolsa de Xangai interrompeu os negócios pela segunda vez esta semana após outra forte queda.

Os preços do petróleo caíram para o menor patamar em 12 anos e o preço do cobre tocou o menor nível desde 2009, pressionando as ações de energia e matérias-primas.

Todos dos 10 índices setoriais do S&P 500 terminaram no vermelho e o índice de biotecnologia do Nasdaq caiu 4,1 por cento.

"As pessoas veem a fraqueza na China e no mercado acionário em geral e pensam que vai ter um impacto nas empresas nos Estados Unidos", disse o estrategista-chefe da Boston Private Wealth, Robert Pavlik.

"Quando você tem um mercado que começa um ano fraco, as pessoas suspeitam de qualquer maneira. A economia não está se movendo tão bem assim, a perspectiva é modesta na melhor das hipóteses, e eles não querem esperar pelo longo prazo. A China cria mais incertezas. "

A Apple, que gera uma grande parte de seus negócios na China e ainda é a empresa mais valiosa dos EUA, caiu 4,2 por cento para seu nível mais baixo desde a queda do mercado em agosto.