Mercado de trabalho nos EUA avança em dezembro e melhora perspectiva econômica

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016 12:32 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - O crescimento do mercado de trabalho nos Estados Unidos avançou em dezembro e a criação de vagas nos dois meses anteriores foi revisada acentuadamente para cima, sugerindo que a recente desaceleração do crescimento econômico puxada pela indústria será temporária.

A criação de vagas fora do setor agrícola somou 292 mil no mês passado, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira. A taxa de desemprego permaneceu na mínima de sete anos e meio de 5 por cento, mesmo que mais pessoas tenham entrado na força de trabalho, em um sinal de confiança no mercado de trabalho.

Os relatórios de outubro e novembro foram revisados para cima para mostrar a criação de 50 mil vagas a mais do que anteriormente divulgado, dando um tom mais otimista ainda ao relatório. O único ponto negativo foi a queda de 0,01 dólar na renda média por hora, mas o que muito provavelmente é causado pelos efeitos do calendário, que devem se reverter no relatório de janeiro.

Os dados sólidos de criação de vagas devem amenizar os temores dos investidores com a saúde da economia, e sugerem que a fraqueza recente da atividade é praticamente limitada aos setores industrial e orientados para a exportação, que têm sido atingidos pelo dólar forte e pela demanda global fraca. Os esforços das empresas em reduzir o excesso de estoques e os cortes de gastos das companhias de energia também têm atrapalhado.

Na sequência de relatórios fracos da indústria, gastos da construção e crescimento das exportações, economistas cortaram suas estimativas de crescimento do quarto trimestre nesta semana em até 1,0 ponto percentual da taxa anual. A economia cresceu à taxa de 2 por cento no terceiro trimestre do ano passado.

Embora a resiliência do mercado de trabalho seja um ponto a favor de mais uma alta dos juros em março, economistas disseram que a turbulência nos mercados financeiros e as preocupações entre os membros do Fed sobre a inflação baixa sugerem que o banco central norte-americano pode aguardar um pouco mais.

(Por Lucia Mutikani)

 
Mulher preenchendo ficha de emprego em Los Angeles, Califórnia.  18/06/2015    REUTERS/David McNew/Files